Uma professora da Escola Básica n.º 3 da Quinta do Conde, em Sesimbra, foi agredida dentro da sala de aula pelos pais de dois alunos, confirmou esta quarta-feira, à agência Lusa, fonte da GNR.

«Foi apresentada queixa à Guarda e a situação está a seguir os trâmites», disse a mesma fonte.

Em declarações à Lusa, o director do agrupamento escolar da Quinta do Conde, Eduardo Cruz, explicou que «os pais de dois alunos [um rapaz e uma rapariga] dirigiram-se ontem [terça-feira] à sala e agrediram fisicamente a professora com estalos na cara em frente a toda a turma».

De acordo com o responsável, esta é uma situação que se arrasta há dois anos e que já tem motivado reuniões com os pais em causa, com a Escola Segura (da PSP), com o coordenador da área educativa e com o gabinete de segurança do Ministério da Educação.

Contudo, esta é a primeira vez que estes pais agridem fisicamente um funcionário da escola. «Qualquer brincadeira que envolva algum contacto físico com o filho motivava a ida do casal à escola para tirar dividendos da situação, mas das outras vezes insultavam as pessoas», explicou Eduardo Cruz.

Esta quarta-feira de manhã, o director do agrupamento escolar esteve reunido com pais que «bloquearam o acesso à escola», pelo que não houve aulas, mas à tarde a situação já está normalizada. O responsável adiantou à Lusa que alguns pais exigem a expulsão dos irmãos, mas assegurou que esse é um cenário «impensável». «A escola é um direito que assiste às crianças e não é por aí que vamos», afirmou.

Para já, Eduardo Cruz acionou os «meios disponíveis para garantir a segurança na escola», através da Escola Segura e do gabinete de segurança do Ministério da Educação, e apresentou queixa junto do Tribunal de Sesimbra.

A GNR esteve, esta quarta-feira de manhã, na escola para evitar desacatos, mas a situação esteve «pacífica e ordeira».
Redação / MM