“Foram feitos alguns progressos na melhoria da qualidade do mercado de trabalho da educação”, afirma o Conselho Europeu numa recomendação a Portugal, depois da análise dos programas nacionais de Estabilidade e de Reformas 2015-2019, no âmbito do Semestre Europeu.


“A diversificação das vias com novos programas de educação e de formação profissional devem abordar o abandono escolar precoce e ajudar a melhorar as taxas de desempenho”, lê-se no documento da União Europeia.