O sindicato que representa os inspetores do SEF alertou esta quarta-feira para a degradação das instalações da Direção-Central de Investigação e do Gabinete de Asilo e Refugiados daquele serviço de segurança, um edifício “sem qualquer condição de salubridade”.

O presidente do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SCIF/SEF), Acácio Pereira, disse à agência Lusa que o edifício onde funciona em Lisboa a Direção-Central de Investigação e do Gabinete de Asilo e Refugiados, dois gabinetes vitais para o SEF, “não tem as mínimas condições de segurança”, sendo uma situação que se arrasta há vários anos.

Entre as condições degradantes, o sindicalista avançou que os esgotos vazam na cave e os elevadores foram chumbados pela câmara e não funcionam por falta de segurança, representando “um perigo” para funcionários e utentes, uma vez que se deslocam a este local todos os requentes de asilo em Portugal.

O presidente do sindicato refere que existe um novo local pronto para receber estas duas unidades do SEF desde o ano passado e questionou os motivos em se estar adiar a mudança de instalações.

O sindicato que representa os inspetores do SEF exige condições dignas de trabalho para os profissionais que prestam serviço neste edifício.

/ HCL