Duas mulheres, mãe e filha, de 57 e 41 anos, foram encontradas mortas depois de terem sido atacadas pelos próprios cães, em Espanha.

De acordo com o El País, que cita o porta-voz dos serviços de emergência de Madrid, o ataque ocorreu depois das 13:00 (12:00 em Portugal), na localidade de Colmenar de Oreja, província de Madrid.

Ainda de acordo com o jornal espanhol, mãe e filha foram encontradas pelo marido de uma delas no pátio da casa da família, na urbanização Balcón del Tajo, onde havia dois cães da raça Dogue de Bordéus.

Os serviços de emergência foram alertados pelos maridos das vítimas, cujos corpos apresentavam marcas de mordeduras de cão. Os dois homens acabaram por ter de ser ambos assistidos por crises de ansiedade.

O elevado número de ferimentos apresentados pelas vítimas causou um grande impacto tanto nos técnicos dos serviços de emergência como nos familiares das mulheres.

Os cães serão transferidos para um estabelecimento, como medida de precaução, e ficarão sob alçada judicial, indicaram fontes da Guardia Civil.

A raça dos animais que atacaram a dona e a filha não integra a lista de raças potencialmente perigosas que consta do decreto real espanhol de 2002, mas algumas comunidades autónomas incluem-na nas suas regras específicas, refere a agência EFE.

A investigação ao caso está entregue a uma equipa da Polícia Judiciária espanhola.