Uma feira internacional de escolas e faculdades de enfermagem começa na terça-feira em Coimbra, e vão participar duas dezenas de estabelecimentos «representativos dos continentes europeu e americano», disse esta segunda-feira o coordenador executivo do evento.

No certame, que decorre até ao dia 23 de Setembro entre as 18:00 e as 24:00, na Praça da Canção, na «Baixa» de Coimbra, junto ao rio Mondego, «sobressaem, pela sua dimensão» as representações do Brasil, de Portugal, de Espanha, do Chile, do México, da Colômbia e dos EUA, disse Fernando Dias Henriques, coordenador executivo da feira e vice-presidente da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), à agência Lusa.

A feira, denominada «Enfermagem sem fronteiras» que visa «mostrar a actividade das diferentes escolas e faculdades de enfermagem presentes», pretende da mesma forma «divulgar a cultura de Coimbra», disse Fernando Dias Henrique, sublinhando que estarão igualmente representadas cinco organizações profissionais internacionais de ensino de enfermagem.

O certame incluirá mostras de equipamento de saúde, apresentação de livros e programas culturais e gastronómicos e uma exposição de livros antigos de enfermagem do enfermeiro espanhol Koldo Santisteban, com obras desde o século XIX até à atualidade, e tem entrada gratuita.

A feira «surge no âmbito XI Conferência Ibero-americana de Educação em Enfermagem da Associação Latino-Americana de Escolas e Faculdades de Enfermagem» (ALADEFE), que decorre, igualmente em Coimbra, no Pavilhão Multiusos, na mesma altura, com mais de milhar e meio de «profissionais e estudantes de enfermagem, provenientes de 36 países».

A sessão oficial de abertura da conferência vai ter lugar no Pavilhão Multiusos às 18:00 desta terça-feira, mas durante a manhã decorrerá, no mesmo espaço e no âmbito desta mesma iniciativa, um encontro de redes da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em que «estão inscritos 500 participantes», revelou Fernando Dias Henriques.

A OPAS, criada em 1902, com sede em Washington (EUA) e delegações em 27 países, é a mais antiga agência internacional de saúde do mundo e actua como escritório regional da Organização Mundial de Saúde (OMS) para as Américas, fazendo parte dos sistemas da Organização dos Estados Americanos (OEA) e da Organização das Nações Unidas (ONU).

É a primeira vez que esta conferência se realiza em Portugal e a segunda vez na Europa (a primeira ocorreu em Espanha, em Toledo), na sequência da respectiva candidatura apresentada pela ESEnfC, durante a última reunião da ADALEFE, realizada, há dois anos, no Panamá.

A ADALEFE, que «congrega cerca de 150 instituições de ensino de enfermagem no espaço ibero-americano», foi criada há 25 anos e promove a sua conferência internacional de dois em dois anos.
Redação / ACS