A região de Lisboa é a que tem o maior número de estudantes no ensino superior (92,4 por cento) em Portugal, muito acima da Centro, que surge em segundo lugar (56,4 por cento), segundo um estudo divulgado esta sexta-feira em Bruxelas.

Estas duas regiões são ainda as que proporcionam aos estudantes um melhor acesso à instituição de ensino: na região de Lisboa apenas 0,3 por cento vivem a mais de uma hora da universidade mais próxima e na Centro são 0,6 por cento.

O Algarve tem a pior prestação neste indicador, com 14,4 por cento dos estudantes a residirem a mais de uma hora da instituição de ensino.

Lisboa é ainda a região que mais estudantes tem em todos os níveis de ensino (22,9 por cento), seguida do Porto por uma décima (22,8), Centro (21,7), Algarve (21,4) e Alentejo (21).

O estudo «Mind the Gap, education inequality across UE regions», sobre disparidades educativas a nível regional, mostra ainda que, no que respeita à educação ao longo da vida, a região Centro lidera com três por cento da população, seguida de Lisboa (2,9), Norte (2,7), Alentejo (2,4) e Algarve (2,3).

Em relação à taxa de licenciados, a região de Lisboa lidera com 16,7 por cento, o dobro do Alentejo (8,4), que tem a pior prestação, posições opostas no que respeita à percentagem de população com menos qualificações, em que o Alentejo lidera com 78,3 por cento e Lisboa tem o melhor resultado com 64,5 por cento.

O Algarve é a segunda região em percentagem de licenciados (11), seguindo-se as regiões Norte (9,7) e Centro (8,5).

O Centro está em segundo lugar em termos de população com mais baixas qualificações (78,2), seguindo-se o Norte (77,6) e Algarve (71,7), dados a que a Lusa teve acesso.
Redação / CF