há seis anos













morreram cinco pessoas

banhistas continuam a ignorar os avisos de perigoderrocadas controladas