O número de infetados com covid-19 no surto de Montemor-o-Novo, distrito de Évora, subiu na terça-feira para 35, após a deteção de dois novos casos ativos no concelho, informou a câmara municipal.

Em comunicado, o município destaca que os dois novos casos “estavam em quarentena durante o período de infecciosidade e não geraram novos contactos na comunidade”.

Um dos novos casos ativos pertence ao Ciborro, que passa a contabilizar 14 testes positivos e concentra a maior parte dos casos da doença no concelho de Montemor-o-Novo, confirmou à agência Lusa a presidente da Junta de Freguesia, Nélia Campino.

Os números dizem respeito aos testes com resultados conhecidos até às 18:30 de terça-feira e incluem um caso já confirmado antes do atual surto e dois internamentos em hospital, um dos quais na unidade de cuidados intensivos.

A Câmara de Montemor-o-Novo informou, também, que os testes realizados à população de Santiago do Escoural “deram todos negativo” e que continuam a ser feitos testes na comunidade e aos grupos profissionais que lidam com pessoas mais vulneráveis.

A Câmara de Montemor-o-Novo ativou, em 17 de agosto, o Plano Municipal de Emergência (PME) de Proteção Civil, que se encontra em vigor até ao dia 31.

"A ativação do PME é uma resposta imediata à necessidade de direção e coordenação no âmbito da Proteção Civil em apoio às Autoridades de Saúde Pública, assegurando a articulação das várias entidades envolvidas na prevenção e resposta ao surto, bem como a garantia de mobilização atempada de meios e recursos", explicou a presidente da câmara, Hortênsia Menino, em comunicado.

O surto de covid-19 em Montemor-o-Novo foi divulgado em 17 de agosto pela diretora-geral da Saúde, Graça Feitas, referindo que "ainda está em investigação" a ligação deste foco da doença ao surto do concelho vizinho de Mora, onde existem 62 infetados, de acordo com a última atualização fornecida pelas autoridades locais.

Portugal contabiliza pelo menos 1.805 mortos associados à covid-19 em 55.912 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

/ AM