Armando Vara saiu em liberdade precária de três dias, segundo apurou a TVI.

O ex-ministro do Governo de Sócrates e ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos está a cumprir pena de cinco anos no âmbito do processo Face Oculta, por três crimes de tráfico de influência.

Esta saída precária é a quarta desde que se apresentou na cadeia de Évora para cumprir a pena, em janeiro de 2019.

Em abril deste ano, Armando Vara completou metade da pena de prisão e pediu para sair em liberdade condicional, mas o tribunal recusou.

Vara é também arguido na Operação Marquês e começa amanhã a ser julgado no âmbito desse processo, pronunciado por um crime de branqueamento de capitais.

Inês Pereira