Há muitos megaprocessos que se arrastam no tempo, uns mais rápidos do que outros, mas todos de difícil comparação. Numa publicação do Facebook o autor escreveu que, em dez anos, José Sócrates ainda não é acusado de nada e que, em menos de um ano, Rui Pinto já está a ser julgado. O autor questiona se é a isto que se deve chamar Justiça.

 

Mas estarão certas as datas nestes dois casos? Vamos aos factos.

A investigação da “Operação Marquês começou em julho de 2013. José Sócrates foi detido em novembro de 2014, ficou em prisão preventiva, depois em prisão domiciliária e foi libertado em outubro de 2015. A acusação foi deduzida em novembro de 2017 e a instrução, ainda sem despacho final, começou em janeiro de 2019.

A investigação a Rui Pinto começou em outubro de 2015, mas o hacker só foi detido em janeiro de 2019 em Budapeste. Em setembro desse ano foi acusado. A decisão instrutória chegou em janeiro deste ano e o julgamento começou em setembro.

Não é verdade que o antigo governante não tenha sido acusado de nada em dez anos: primeiro porque ainda não passaram dez anos desde o início da investigação; segundo porque Sócrates foi acusado ao fim de quatro anos e cinco meses de investigação.

Quanto a Rui Pinto também não é verdade que tenha começado a ser julgado em menos de um ano. Desde o início da investigação até ao julgamento passaram cinco anos.

Assim sendo, e na escala de classificação usada na “Hora da Verdade”, o conteúdo desta publicação é errado.

António Assis Teixeira / Parceria TVI/Observador