Na última semana, aumentou a "corrida" para comprar máscaras e gel alcoólico. O secretário-geral da Associação de Distribuidores Farmacêuticos admitiu à TSF que há falhas no abastecimento às farmácias de máscaras e gel desinfetante, acrescentando que não há stocks dos produtos e, por isso, não avança data para a reposição.

Numa farmácia em Queluz de Baixo, onde ainda há máscaras e álcool em gel, já há muito tempo que não se conseguem encomendar das máscaras mais baratas. Restam apenas as que têm respiradouro, que custam quase 12 euros cada uma.

As outras já não se conseguem arranjar”, garante Sofia Pedro, técnica auxiliar da farmácia “Albergaria”.

Só no mês de janeiro foram vendidas mais de 92 mil máscaras em Portugal. No mês anterior, o número de vendas não tinha chegado aos 26 mil.

Por enquanto, a Direção-Geral da Saúde só recomenda o uso de máscara a quem está infetado e aos profissionais de saúde.

Maria Viegas