A visita do Papa Francisco, assim como a canonização de Francisco e Jacinta e a celebração do centenário das aparições, prometem encher o santuário de Fátima esta sexta-feira e este sábado.

Na sexta-feira, dia 12, Francisco sai de Roma após o almoço com destino a Monte Real, no concelho de Leiria, onde chega à base aérea às 16:20.

Aqui tem um encontro privado com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e ainda visita a capela da base antes da partida para o estádio municipal de Fátima, em helicóptero.

A chegada a Fátima está prevista para as 17:35, deslocando-se, depois, em viatura para o santuário, onde, às 18:15, na Capelinha das Aparições, fará uma oração. Neste local é esperado por 150 crianças de escolas católicas da cidade-santuário.

À noite, na bênção das velas, Francisco tem prevista uma saudação.

Já no sábado, após um encontro com o primeiro-ministro, António Costa, na Casa de Nossa Senhora do Carmo, o Papa desloca-se à Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, onde vai rezar junto dos túmulos dos pastorinhos.

O Papa dirige-se, depois, para o altar, onde vai presidir a partir das 10:00 à missa, na qual vão ser canonizados os beatos.

Às 12:30, Francisco almoça com os bispos de Portugal, partindo depois para Monte Real, onde, após uma cerimónia de despedida na base aérea, regressa a Roma.

A missa será em Língua Portuguesa, assim como a cerimónia de canonização dos beatos, a primeira que se realiza no país.

A procissão de entrada para a missa inclui o andor com a imagem de Nossa Senhora transportado por cadetes da Academia Militar.

Já o transporte das relíquias dos futuros santos é feito pela postuladora da Causa da Canonização de Francisco e Jacinta, irmã Ângela Coelho, e pelo assessor da postulação e atual diretor do Serviço de Peregrinos do Santuário de Fátima, Pedro Valinho. Estarão ladeados por cerca de 20 crianças e jovens.

A família da criança brasileira que terá sido curada por intercessão de Francisco e Jacinta vai participar no cortejo do ofertório da missa.

Para esta peregrinação, o santuário, que vai estar ornamentado com flores brancas e amarelas, as cores do Vaticano, vai utilizar objetos litúrgicos já usados noutras cerimónias realizadas no templo, incluindo na visita de Bento XVI em 2010.

A peregrinação do Papa obriga a uma operação de larga escala no âmbito da segurança policial e de proteção civil, com centenas de elementos envolvidos, incluindo, pela primeira vez em Fátima, uma equipa da polícia espanhola.

A GNR aconselha os automobilistas a optarem por vias alternativas à autoestrada 1.

Já o controlo nas fronteiras aéreas, marítimas e terrestres foi reposto temporariamente a partir das 00:00 desta quarta-feira por “razões de segurança interna e ordem pública”.

As autoridades estimam em um milhão o número de pessoas que estarão em Fátima na peregrinação, das quais pelo menos 45 mil deslocam-se a pé.

O município de Ourém instalou na cidade um parque de campismo e nas imediações de Fátima há 20 bolsas de estacionamento, com capacidade para 18 mil viaturas.

Uma rede de 75 transfers vão circular em permanência para levar os visitantes dessas bolsas à Cova da Iria e depois no retorno até às suas viaturas.

Os transfers serão gratuitos e terão dois locais de chegada e partida na cidade de Fátima, junto à rotunda de Santo António e na rotunda de Santo Agostinho, junto à rodoviária, ambos na avenida D. José Alves Correia da Silva.

Empresas de áreas da recolha do lixo, telecomunicações, abastecimento de água reforçaram meios humanos e técnicos nesta peregrinação que deverá decorrer sob chuva.

Em Fátima, a circulação automóvel na sexta-feira e no sábado vai apenas estar autorizada a veículos de emergência e credenciados.

/ CP, com Lusa