O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (FENPROF) voltou esta terça-feira a criticar a atitude do Governo em relação à avaliação dos docentes. Mário Nogueira disse à TSF que o Executivo está ser «teimoso» ao querer manter o modelo de avaliação. O responsável máximo da FENPROF fala mesmo em falta de perspicácia do Executivo.

«A teimosia que este Governo tem em manter o conflito com os professores tira-lhe até a lucidez naquela que deveria ser uma atitude diferente em relação ao passado para permitir resolver problemas graves», defendeu Mário Nogueira.

Professores: Governo indisponível para suspender avaliação

Para o secretário-geral da FENPROF, o facto de o Governo dizer que a suspensão do modelo de avaliação dos professores está fora de questão, só revela que «a relação dos professores» com o Governo «é para manter nos níveis de conflito que se verificaram anteriormente». Por isso, Mário Nogueira deixa um aviso: se o Governo não recuar «vamos ter um futuro próximo bastante conturbado».

Professores: o que diz o programa do Governo

O responsável da FENPROF considera que o Governo só ganharia se resolvesse problemas considerados «menores». Isto porque daria, desde logo, um «sinal no sentido de desbloquear esta má relação com os professores».

O secretário-geral da Fenprof reiterou o alerta: ou o Governo e o PS encontram «rapidamente» uma alternativa a esta avaliação «ou então a derrota está mais ou menos anunciada». Para isso, basta que a Assembleia da República entre em funções, porque «toda a oposição reafirmou a sua intenção de suspender o modelo» de avaliação dos docentes, rematou.
Redação / AR