Dois militares da GNR foram agredidos, esta terça-feira, por um casal, em Campo Maior, distrito de Portalegre, tendo sido transportados para o Hospital de Santa Luzia, em Elvas, com ferimentos ligeiros, disse fonte da força de segurança.

A mesma fonte adiantou à agência Lusa que as agressões ocorreram durante a detenção do casal, ambos de 36 anos, por resistência e coação sobre os dois militares do posto da GNR de Campo Maior.

Segundo a fonte da Guarda Nacional Republicana, uma patrulha seguia numa viatura em Campo Maior quando se deparou com um homem na via, à frente do veículo da GNR, a quem os militares pediram para sair do local.

O homem não obedeceu às indicações dos militares, tendo começado por parte do casal as injúrias aos dois guardas que, posteriormente, foram agredidos, um pelo homem e o outro pela mulher, acrescentou a fonte da Guarda.

Os suspeitos foram detidos, constituídos arguidos e, posteriormente, postos em liberdade, sujeitos à medida de coação de termo de identidade e residência.

O casal vai ser presente ao Tribunal de Elvas na quarta-feira, a partir das 14:00, para primeiro interrogatório judicial e eventual aplicação de outras medidas de coação.

Após as detenções, a GNR, por precaução, reforçou com militares o posto de Campo Maior, não se tendo registado mais incidentes.