O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) defendeu esta terça-feira a existência de festejos do São João no Porto este ano, mas apenas em determinados locais e com lotações organizadas.

Questionado pelos jornalistas sobre se deveriam acontecer, ou não, festejos no São João, a festa da cidade que se comemora na noite de 23 para 24 junho, Luís Pedro Martins considerou que a festa deve regressar, mas evitando concentrações e apenas em zonas específicas e com número de pessoas limitado.

Segundo o responsável, deve-se “tentar que não seja um São João como o do ano passado, em que não houve, de facto” festa, fazendo com que “haja já uma oportunidade de sair, mas sair para determinados locais e com lotações organizadas”.

Falando à margem da cerimónia de apresentação da nova campanha promocional da TPNP para este verão, Luís Pedro Martins considerou que não se deve comparar o São João com a ‘Champions’.

Na Liga dos Campeões, disse, “são milhares de pessoas e não circunscritas apenas a uma zona”, e um São João “normal é a loucura de gente na rua e de artérias completamente cheias, onde muitas vezes não há um espaço para nos sentarmos”.

Não é comparável. Estão por toda a cidade do Porto, portanto, aqui [nas festas populares], as cautelas terão de ser maiores”, declarou.

O presidente da TPNP defendeu a existência de festejos também para ajudar o “pequeno comércio” e o “setor das diversões, que tem estado parado há um ano”, mas sempre em “zonas organizadas, com lotação, também”.

Luís Pedro Martins apresentou esta terça-feira a nova campanha que a Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), em Vila Nova de Gaia (Porto), cujo lema é “Despertar” e que assenta no “digital” para cativar os principais mercados do Norte.

A nova campanha, que arranca hoje, desenvolve-se em torno de um filme que apresenta os produtos turísticos que existem no Norte de Portugal e que convida os turistas a despertar para a aventura, para os sabores do território nortenho, bem como a despertar para a natureza, para as tradições e para a “nova fase do turismo na região” que se auto classifica como um “destino seguro, autêntico e surpreendente”.

A campanha para o verão está pensada para 10 principais mercados internacionais e o filme e o ‘microsite’ da campanha vão estar adaptados ao idioma de cada mercado estrangeiro.

O Turismo do Porto e Norte assume que quer assegurar o “sucesso na operação turística que se aproxima”, apresentando uma nova campanha “em linha com a campanha de 2020”, que permitiu que o Porto e Norte atingissem o “número um do ‘ranking’ nacional em número de hóspedes”, refere a TPNP.

O mercado interno terá disponível o ‘microsite’ onortelaemcima.pt, no qual é possível planear e reservar a viagem à região, através da interação com um técnico de turismo especializado através de ‘live chat’.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.543.125 mortos no mundo, resultantes de mais de 170,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.025 pessoas dos 849.093 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

. / RL