A Guarda Nacional Republicana (GNR) registou 1.840 contraordenações, 642 das quais relacionadas com tacógrafos, no âmbito de uma operação dirigida aos veículos pesados que decorreu na ultima semana.

Em comunicado, a GNR adianta que fiscalizou 2.218 condutores durante a operação “ECR Veículos Pesados”, realizada entre 10 e 16 de maio, e que teve especial incidência nas matérias de manipulação e de Sistema de Redução Catalítica Seletiva (SCR).

Segundo a GNR, foram registadas 1.840 contraordenações, das quais 642 estão relacionadas com tacógrafos, 227 por excesso de peso, 160 por anomalias nos sistemas de iluminação e sinalização, 57 por irregularidades nos pneus e 30 no âmbito do acordo ADR (mercadorias perigosas).

Durante a operação, a GNR registou ainda seis crimes de âmbito rodoviário e relacionadas com veículos pesados.

A operação visou, segundo a GNR, contribuir para a sustentabilidade, a concorrência e as condições de trabalho em transporte rodoviário, a promover a segurança rodoviária e a diminuição do risco de ocorrência de acidentes de viação.

/ JGR