A 91º Feira do Livro de Lisboa arranca já esta quinta-feira, dia 26 de agosto, e prolonga-se até dia 12 de setembro, no Parque Eduardo VII, em Lisboa. 

Tal como no ano passado, a organização garante ter acautelado as medidas que evitam a propagação da covid-19, nomeadamente:

  • Aumentar os espaços de circulação
  • Assegurar o distanciamento recomendado entre as pessoas
  • Não será exigido certificado de vacinação ou teste negativo para entrar
  • Instalação de três auditórios ao ar livre para os visitantes poderem assistir a apresentações de livros, palestras, debates e sessões de autógrafos
  • Redução do número de espaços de restauração
  • Eliminação de lugares sentados nas praças (com exceção para os referidos auditórios)
  • Delimitação de zonas de entrada e saída e o controlo de acessos ao recinto
  • Nas entradas e um pouco por todo o recinto, designadamente nos pavilhões dos expositores, podem ser encontrados dispensadores de álcool-gel
  • Será necessário o uso de máscara em todo o recinto
  • Lotação de 5.500 pessoas

Para garantir que todos possam usufruir das atividades promovidas, a organização recomenda a inscrição prévia, junto das respetivas editoras. 

O programa da 91º edição mantém as iniciativas implementadas nas edições anteriores, que podem ser consultadas no site da Feira do Livro de Lisboa

A Hora H é uma dessas iniciativas, com descontos mínimos de 50% em livros lançados há mais de 18 meses, de segunda a quinta-feira, na última hora da feira, entre as 21:00 e as 22:00 horas.

A programação para os mais jovens, dedicada às famílias e escolas, inclui clubes de leitura, tertúlias, apresentações de livros, histórias contadas, leituras encenadas, apresentação de projetos e música.

Os pavilhões da BLX vão estar abertos de segunda a sexta-feira, às 17 horas, e convidam todos a assistir a apresentações de livros, leituras encenadas, debates e apresentação de projetos.

Está de volta também a iniciativa  “Doe os seus Livros”, que desafia os visitantes da feira a doar obras novas e usadas para que possam ser oferecidas a crianças e jovens carenciados, instituições e bibliotecas. Esta campanha, criada em 2015, já angariou mais de 60 mil livros. O pavilhão da Doação de Livros estatá na entrada sul da Feira do Livro, próximo do Balcão de Informações da APEL.

Este ano, a Feira do Livro de Lisboa (FLL) vai ter 325 pavilhões ao ar livre e 744 editoras reunidas em 131 expositores. 

“Pelo segundo ano consecutivo vamos ter uma Feira do Livro diferente daquela que os visitantes estão habituados. No entanto, foi particularmente gratificante assistirmos à adesão, pela primeira vez, de muitos novos editores, livreiros e chancelas que permitem que tenhamos a maior oferta editorial de sempre numa Feira do Livro: são mais de 700 marcas editoriais", afirma Pedro Sobral, vice-presidente da APEL, em comunicado enviado às redações.

Horários:

  • segunda a quinta-feira - das 12h30 às 22h00;
  • sexta-feira - das 12h30 às 00h00;
  • sábado - das 11h00 às 00h00;
  • domingo - das 11h00 às 22h00

Outros destaques:

  • Serão oferecidos aos visitantes 30 mil sacos de papel reutilizáveis para transportar os livros
  • Também serão disponibilizados copos reutilizáveis
  • Estarão ao dispor cadeiras de rodas e haverá um parque extra para quem for de bicicleta
  • Quem levar o animal de estimação, poderá deixá-lo num espaço próprio: o RefresCão
  • Livros poderão ser comprados por MB Way
  • Pedindo fatura, os livros contarão para o IVAucher
Redação / IM