Um incêndio que deflagrou, em Tavira, no Algarve, esta terça-feira à tarde, já mobilizou sete meios aéreos. O vento está a dificultar o combate às chamas, que obrigaram ao corte por “breves minutos a Autoestrada 22” (A22), mas o trânsito já foi restabelecido, disse fonte da Proteção Civil.

O alerta foi dado às 16:01 horas. A combater o incêndio estava, às 17:45, um dispositivo composto por 130 operacionais, com apoio de 38 veículos e sete meios aéreos, segundo a fonte da Proteção Civil.

Segundo o CDOS de Faro, foi enviada grande quantidade de meios enviada para o local “para controlar o incêndio o mais rápido possível”. De acordo com o comandante do Comando Distritral de e Operações de Socorro de Faro, o fogo está a lavrar com alguma intensidade e a força do vento está a alimentar as chamas e a dificultar o combate ao incêndio.

A informação que temos é a de que há um incêndio com duas frentes ativas, mas ambas as frentes estão a ceder aos meios de combate”, cita a Lusa.

As chamas estão a consumir uma zona de mato e não há informação sobre feridos ou habitações em risco.

A intensidade do vento tem sido a situação mais adversa para as equipas de combate, que neste momento estão “com uma situação mais favorável” para controlar o incêndio, referiu ainda a mesma fonte, sublinhando que “não há indicação de edificações em risco”.

É um incêndio mesmo junto à A22 [Via do Infante], que esteve cortada por breves minutos, mas neste momento já houve indicação do comando às forças de segurança para que o trânsito fosse reaberto”, precisou.

/ SL - Atualizada às 18:10