A Polícia Judiciária de Vila Real anunciou esta sexta-feira a detenção de um pastor de 44 anos suspeito de ter ateado 12 incêndios em área florestal desde 2018, no concelho de Chaves.

A PJ, através do Departamento de Investigação Criminal de Vila Real, disse, em comunicado, que o homem está “fortemente indiciado” pela prática do crime de incêndio florestal em Chaves, no distrito de Vila Real.

O detido é suspeito de ter ateado 12 incêndios em várias freguesias daquele concelho, entre os anos de 2018 e 2020.

De acordo com a polícia, os dois últimos fogos ocorreram nos dias 3 de junho e 20 de julho e consumiram área de mancha florestal constituída, maioritariamente, por mato e carvalhos.

A PJ disse que os incêndios “colocaram em perigo uma vasta mancha florestal, constituída por mato e carvalhos, de área agrícola constituída por soutos e lameiros, bem como de várias habitações, de valor consideravelmente elevado, que apenas não foram consumidas devido à rápida intervenção dos bombeiros”.

O detido vai ser presente a interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.

/ AG