Cerca de 6.800 incêndios já foram detetados este ano e apenas em dois casos foram ultrapassadas as 24 horas de fogo ativo, o que demonstra a qualidade dos bombeiros portugueses, disse hoje o presidente da Liga dos Bombeiros.

Foram registadas cerca de 6.800 ignições de fogo este ano até terça-feira. Só duas ultrapassaram as 24 horas e apenas seis são responsáveis por 96% da área ardida. Isto comprova que os bombeiros portugueses são dos melhores do mundo a combater incêndios florestais”, disse Jaime Marta Soares à Lusa depois de uma reunião com o secretário de Estado da Proteção civil, José Artur Neves.

O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) adiantou que ambos concordaram que “Portugal tem os melhores bombeiros do mundo a combater incêndios Florestais”.

Sobre a utilização de meios aéreos na fase inicial dos fogos e a importância dessa opção para evitar a propagação, o presidente da LBP defende a utilização de um retardante na água e sugeriu que, no próximo contrato, o Estado tenha em conta a contratação de meios que possam fazer “a calda”.

Uma descarga com calda (água e retardante) corresponde, no mínimo, a cinco sem calda”, afirmou Jaime Marta Soares.

A reunião entre a LBP e o secretário de Estado serviu também para a criação de um grupo de trabalho para analisar a lei de Financiamento das Associações Humanitárias e Corpos de Bombeiros, cuja primeira reunião está marcada para a próxima terça-feira.

Outro dos temas abordado foi o regulamento que estabelece os procedimentos para o reembolso de 50% das despesas suportadas com berçários, creches e estabelecimentos da educação pré-escolar tendo a Liga entregado dois documentos para serem avaliados pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

A LBP foi ainda informada sobre a rede de postos prioritários para abastecimento de combustíveis durante a greve dos motoristas de transportes de matérias perigosas, tendo ainda a garantia que “nos teatros de operações estarão autotanques disponíveis para suprir as necessidades” das forças de combate a incêndios.