O incêndio que deflagrou em Vila de Rei e que afeta Mação tem 60% da sua área dominada. Este é o fogo que causa mais preocupação nesta manhã de domingo e que mobiliza mais meios no combate às chamas Os dois incêndios que lavravam no concelho da Sertã desde sábado foram dominados durante a madrugada.

De acordo com a página da internet da Proteção Civil, pelas 11:45 estavam 820 operacionais apoiados por 251 meios terrestres e 14 meios aéreos a combater o incêndio que deflagrou em Vila de Rei, distrito de Castelo Branco, e que  alastrou para o concelho de Mação, distrito de Santarém,

O Comandante do Agrupamento Centro Sul, Belo Costa, disse que o fogo "tem cerca de 60% da sua área dominada", mas tem uma "dimensão bastante apreciável" e que o trabalho dos operacionais "é dificultado pelo tipo de terreno" onde arde.

Estamos empenhados e a redefinir uma estratégia intensa para resolver o incêndio o mais rapidamente possível", frisou o responsável, que falava aos jornalistas num ‘briefing' que decorreu na Escola Secundária da Sertã, esta manhã.

De momento, não há localidades em perigo, estando apenas cortada a Estrada Nacional 238, que liga Mação a Vila de Rei, disse.

Segundo Belo Costa, o incêndio que começou em Vila de Rei andou cerca de 25 quilómetros, desde a sua origem até à frente mais distante, não tendo uma "largura muito significativa".

Este domingo, os operacionais estão preparados "para um dia difícil", com temperaturas elevadas e com o vento a intensificar-se durante a manhã, querendo entrar "nesse período de maior adversidade meteorológica" com a grande maioria da área do fogo dominada, vincou.

Ontem [sábado], confrontámo-nos com uma área relativamente limitada do distrito de Castelo Branco com um sem número de ignições quase em simultâneo", notou o comandante, referindo que foi um desafio acrescido dar resposta a tantas ocorrências "em sítios todos eles classificados como sensíveis".

Os dois incêndios que lavravam no concelho da Sertã, também no distrito de Castelo Branco, desde sábado foram dominados durante a madrugada.

Depois do fogo em Mosteiro de São Tiago, Várzea dos Cavaleiros, ter sido dado como dominado às 04:25, a  Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) indicou que o mesmo aconteceu com o de Rolã, pelas 04:45.

Em Mosteiro de São Tiago permaneciam pelas 09:06, 113 operacionais e 31 meios terrestres, já em Rolã continuam no terreno 270 operacionais e 86 meios.

Os três incêndios no distrito de Castelo Branco provocaram 20 feridos: oito bombeiros e 12 civis.

Um civil que sofreu queimaduras foi transportado de helicóptero para Lisboa.

Belo Costa adiantou ainda que no sábado houve necessidade de deslocar pessoas de algumas localidades para "prevenir eventuais incidentes", mas considerou ser "excessivo" dizer que houve localidades em perigo.