A Delegada Regional de Saúde do Algarve, Ana Cristina Guerreiro, admitiu este domingo à TVI, que 27.500 espectadores a assistir ao Grande Prémio de Portugal de Fórmula 1 "é um número muito grande" e que o distanciamento social não foi cumprido.

O Autodrómo de Portimão tem capacidade para 90.000 pessoas, mas esteve autorizada a presença de 27.500 para este fim-de-semana. Ainda assim, as imagens de sábado das bancadas geraram indignação: a maior parte dos adeptos estiveram de máscara, mas não houve distanciamento físico. Também fora das bancadas formaram-se filas e ajuntamentos.

Há situações em que foi complicado, porque as pessoas mudaram de lugar e aproximaram-se da zona superior das bancadas e é dificil controlar. Foi sugerido às pessoas, com insistência dos vigilantes, mas não houve nenhuma medida de força", contou a responsável. 

Questionada se o cenário que testemunhou no recinto a preocupa, a delegada referiu que "as imagens são enganosas por vezes", que teve possibilidade de fazer visita aérea e que  "há muitas zonas onde não há concentração de pessoas". Ainda assim, pôde ficar "preocupada por algumas situações".

Eventualmente os 27.500 poderá ser um número grande para haver uma margem de segurança, mas teremos de analisar", referiu.

No entanto, este domingo a fiscalização foi aumentada e, quem não cumprir o distanciamento, é convidado a sair do recinto.

Sobre os desacatos que aconteceram à porta do recinto, Ana Cristina Guerreiro explicou que "foram respeitados os números e quando chegou aos 27.500, foram fechadas as portas"

Estavam algumas pessoas à porta que estavam a gerar conflito. As pessoas tinham bilhete e foi decidido pelas autoridades de Saúde que deixassem entrar o grupo que estava em espera", explicou.

Diretor do autódromo: "É um problema de perceção"

O diretor do autódromo do Algarve admitiu à TVI que "é muito difícil" manter as pessoas imóveis num evento desportivo e também admite que a lotação pode ser diminuída.

Paulo Pinheiro contradiz-se, no entanto, ao dizer que são poucos os casos de incumprimento das regras e que é mais um problema de perceção do que um problema real.

O Grande Prémio de Portugal, que se disputou no domingo, no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, é a 12.ª prova da temporada e marca o regresso da Fórmula 1, 24 anos depois da última passagem do 'Grande Circo' por território nacional.

Rafaela Laja