O comentador e analista político Nuno Rogeiro, reagiu esta quarta-feira ao atropelamento que feriu com gravidade o filho na zona da Cidade Universitária, em Lisboa.

A notícia foi divulgada através da conta de Facebook de Rogeiro, que descreveu o incidente e acrescentou que o filho sofreu “múltiplas fraturas e um traumatismo facial”.

 

 

Projectado a três metros de distância, partiu o vidro do veículo (que o ceifou) com a cabeça. Ficou a jazer no chão, na noite fria de Lisboa, a esvair-se em sangue, coberto de estilhaços”, afirmou o comentador, destacando o papel essencial das forças de segurança que prestaram a “dedicada assistência e o socorro imediato”.

Nuno Rogeiro avança ainda que, agora, seguem-se “operações e reabilitação. Temos de o ajudar a lutar contra a impaciência na recuperação. Compreende-se, num miúdo competente, trabalhador, honesto, culto, ultra-activo, bem formado e com um grande sentido de justiça”.

A falta de segurança na zona da Cidade Universitária de Lisboa tem motivado queixas da comunidade estudantil. No dia 14 de janeiro, cerca de meia centena de estudantes iluminaram o céu sobre a Alameda da Universidade, num protesto simbólico pedindo mais segurança nas imediações das faculdades.

O protesto, que durou alguns minutos, realizou-se duas semanas depois da morte de um jovem de 24 anos na sequência de um assalto junto ao campus da Faculdade de Ciências.

 

 

 

 

 

/ HCL