Os militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), integrados na Unidade de Controlo Costeiro, resgataram no domingo 17 migrantes, dos quais oito crianças, no nordeste da ilha de Samos, Grécia, foi anunciado esta segunda-feira.

Em comunicado, a GNR indica que a Unidade de Controlo Costeiro, através de militares destacados na ilha de Samos-Grécia, no âmbito da missão da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (FRONTEX), resgatou no domingo 17 migrantes junto ao Cabo de Prasso, no nordeste da Ilha de Samos.

Dos 17 migrantes, oito eram crianças, com idades entre os quatro e os 15 anos, cinco mulheres e quatro homens.

A equipa terrestre de vigilância marítima da UCC, designada de Thermal Vision Vehicle (TVV), através dos equipamentos de visão térmica e noturna, detetou uma pequena embarcação de borracha, com cerca de sete metros de comprimento, rumo à ilha, tendo a bordo 54 migrantes”, é referido.

A equipa deu o alerta à embarcação da GNR, que se encontrava a patrulhar a área, que efetuou depois o resgate.

Os restantes migrantes conseguiram chegar a terra, sendo auxiliados pelas autoridades helénicas.

Na ilha de Samos, a GNR tem empenhados 14 militares, que integram uma embarcação e uma equipa de vigilância marítima.

A GNR, nesta missão da FRONTEX, desenvolve ações nas fronteiras terrestres e marítimas com a finalidade de prevenir, detetar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, contribuindo fundamentalmente para a salvaguarda de vidas humanas.