O Ministério da Agricultura vai apoiar os agricultores atingidos pelo furacão Leslie em 15 milhões de euros a fundo perdido. Serão também abertas duas linhas de crédito para cooperativas e organizações.

O Governo estima que mais de 1.422 agricultores foram afetados com prejuízos na ordem dos 30 milhões de euros, na sequência da passagem do furacão.

Por isso, haverá apoios a fundo perdido para os agricultores na ordem dos 15 milhões: apoio a 100% para os prejuízos até 5 mil euros, apoio a 85% para prejuízos entre os 5 mil e os 50 mil euros e a 50 % para os prejuízos entre 50 e 800 mil euros.

Os apoios abrangem infraestruturas, instalações e equipamentos agrícolas, assim como perdas de animais e culturas, como explicou o ministro da Agricultura, Capoulas Santos, à TVI.

Cerca de 10 milhões de prejuízos dizem respeito a culturas permanentes como o milho e o arroz, que, felizmente, estão cobertas pelo sistema de seguros que o ministério subsidia. Mas houve muitos prejuízos em infraestruturas, equipamentos, instalações, animais, pomares, vinhas, oliveiras”, disse Capoulas Santos à TVI.

Serão também abertas duas linhas de crédito a cooperativas e organizações, no valor de 12 milhões de euros: 2 milhões disponíveis para tesouraria e 10 milhões para instalações e equipamentos.

As organizações de agricultores que não são elegíveis enquanto agricultores sofreram também prejuízos como foi bastante evidenciado na comunicação social. Tivemos a preocupação de apoiar as agricultores e as suas organizações", acrescentou o ministro.

Estes apoios ficarão disponíveis para quatro distritos: Aveiro, Coimbra, Leiria e Viseu, num total de 41 municípios. Todas as despesas feitas pelos agricultores desde 13 de outubro são elegíveis.