A GNR constituiu esta sexta-feira dois arguidos por alegado envolvimento em assaltos a armazéns de duas freguesias de Gaia, que causaram prejuízos globais superiores a 40 mil euros, disse à Lusa uma fonte policial, escreve a Lusa.

De acordo com a fonte, os dois detidos, ambos de 42 anos, têm «um vasto historial de antecedentes criminais pelo mesmo tipo de ilícitos», assim como por homicídio e condução ilegal, já tendo cumprido penas de prisão entre 11 e 13 anos.

No âmbito da investigação, a GNR mobilizou, durante quatro horas, 21 militares para buscas domiciliárias e num armazém.

Os armazéns assaltados situam-se nas freguesias gaienses de Canelas e Serzedo.

Os dois suspeitos utilizavam três viaturas para transportar o produto dos furtos para posterior venda.

De acordo com a fonte policial, os arguidos entravam nas instalações empresariais por arrombamento, furtando todo o equipamento de escritório e mercadoria passíveis de venda rápida.

Os prejuízos contabilizados pela GNR incluem o produto dos furtos e os estragos causados nas instalações.