A GNR deteve em Torres Vedras um homem que tinha uma produção de canábis suficiente para pelo menos 19 mil doses e um lucro de cerca de 350 mil euros, informou esta quarta-feira a GNR.

As 19 mil doses correspondem aos 47 quilogramas de folhas de canábis em fase de secagem apreendidos pela GNR, disse o comandante do Destacamento de Torres Vedras, Paulo Póvoas, à agência Lusa.

Foram também apreendidos 66 pés de canábis, telemóveis e vários materiais relacionados com a plantação, desde a germinação, tratamento, secagem e embalamento, em buscas realizadas à habitação do suspeito, numa estufa e em terrenos contíguos, na freguesia de A-dos-Cunhados.

O material apreendido “indicia que o suspeito tinha um sistema montado para produzir em grandes quantidades e para traficar” a droga, por se tratar de quantidades “muito elevadas para serem apenas consumidas pelo suspeito”, explicou a mesma fonte.

O proprietário da plantação, um homem de 38 anos, foi também detido por suspeitas de tráfico de estupefacientes e encontra-se a ser ouvido em primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Torres Vedras, no distrito de Lisboa.

O comandante do Destacamento de Torres Vedras adiantou que o suspeito não possuía qualquer cadastro criminal associado ao tráfico de droga, mas faria da plantação e consumo de canábis “o seu modo de vida” há mais de um ano, face às provas encontradas nas buscas.

O caso vai continuar a ser investigado pela GNR de Torres Vedras.