A Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR apreendeu numa praia de Vila do Bispo, no Algarve, 52 jerricãs com 1.500 litros de gasolina que estavam a ser carregados do areal para uma embarcação, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a GNR adianta que a embarcação suspeita foi detetada quando se aproximava da praia de Cabanas-Velhas, naquele concelho do distrito de Faro, através do Sistema Integrado de Vigilância, Comando e Controlo costeiro, na madrugada de sábado.

No decorrer da monitorização da embarcação e após um varrimento da área com uma câmara de visão noturna foram também detetados movimentos de vários indivíduos no areal, os quais transportavam um grande volume de objetos” para o seu interior, lê-se na nota.

Os militares da GNR deslocaram-se ao local e identificaram sete indivíduos de nacionalidade espanhola, apreendendo a embarcação, 1.500 litros de gasolina armazenados em 52 jerricãs, dois telefones satélite, uma arma branca e quatro viaturas.

Em declarações à Lusa, fonte do destacamento de controlo costeiro de Olhão disse já ter havido casos semelhantes de carregamentos de combustível para embarcações na costa algarvia, embora não se saiba qual o intuito desta ação e o destino do material.

Segundo a mesma fonte, esta situação “tem sido habitual”, tendo havido um caso semelhante também na costa vicentina, embora com uma carga de combustível ainda superior a esta, e em Olhão, neste caso, envolvendo igualmente cidadãos espanhóis.

“Pode ser para abastecimento de embarcações no mar ou para transportar para Espanha, a situação ainda vai ser investigada para se perceber o seu intuito”, sublinhou, notando que a investigação deverá passar para a alçada da Polícia Judiciária.

No decorrer desta ação de vigilância da fronteira marítima, os militares detiveram um dos sete indivíduos por posse de arma proibida, tendo os factos sido remetidos para o Tribunal Judicial de Lagos.

A Unidade de Controlo Costeiro é a unidade especializada responsável pelo cumprimento da missão da GNR em toda a extensão da costa e no mar territorial, com competências específicas de vigilância, patrulhamento e interceção terrestre ou marítima.

Compete, ainda, a esta unidade gerir e operar o Sistema Integrado de Vigilância, Comando e Controlo.

Agência Lusa / RL