Um homem de 59 anos suspeito de violência doméstica em Grândola, no distrito de Setúbal, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, divulgou hoje a Guarda Nacional Republicana (GNR).

Segundo um comunicado do Comando Territorial de Setúbal da GNR, após ter sido detido na sexta-feira, o homem foi presente no sábado ao Tribunal Judicial de Grândola, tendo-lhe sido decretada a medida de coação de prisão preventiva, a mais gravosa.

O suspeito, de acordo com a força de segurança, foi detido por militares do Posto Territorial de Grândola da GNR, no âmbito de um processo por violência doméstica.

Na sequência de uma denúncia, os militares da guarda "deslocaram-se à morada da vítima, uma mulher de 53 anos, e verificaram que o agressor se encontrava à porta" e que, "ao aperceber-se da presença da GNR iniciou fuga, tendo sido alcançado", refere a mesma nota.

O suspeito, segundo a GNR, já tinha sido julgado pelo crime de violência doméstica, tendo-lhe sido decretada, por ordem judicial, a proibição de permanecer no concelho de Grândola e pulseira eletrónica.

. / BC