Um homem, de 22 anos, foi detido pela GNR, no concelho de Beja, por permanência ilegal em território nacional, após ter sido detido em 2020 e notificado para abandonar o país, revelou hoje aquela força de segurança.   

O Comando Territorial de Beja da GNR, em comunicado enviado à agência Lusa, indicou que o homem foi detido, na terça-feira, por militares do posto territorial da cidade.

A GNR explicou que, no âmbito de uma ação de patrulhamento, os militares da Guarda abordaram o suspeito, que já tinha sido detido anteriormente pela GNR, em dezembro de 2020, na sequência de um processo por furto de combustível.

No decorrer dessa detenção, adiantou a GNR, o homem foi notificado para abandonar o país, tendo sido novamente localizado, na terça-feira, durante a ação daquela força de segurança.

A Guarda Nacional Republicana acrescentou que foi estabelecido contacto com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), tendo sido confirmado que o homem “permanecia ilegalmente em território português”, pelo que foi “detido e constituído arguido”.

Após primeiro interrogatório no Tribunal Judicial de Beja, adiantou a Guarda, foram aplicadas ao suspeito as medidas de coação de apresentações semanais no SEF e início do processo de afastamento do território nacional.

Agência Lusa / CE