Um homem de 63 anos ficou obrigado a apresentações diárias no posto da GNR de Cantanhede depois de ter sido detido em flagrante por incêndio Florestal, disse esta quarta-feira à agência Lusa fonte do Comando Territorial de Coimbra.

No decorrer de uma ação de patrulhamento, os militares detetaram um foco de incêndio, tendo, em ato contínuo, presenciado o suspeito na posse de um isqueiro e de uma caixa de fósforos junto do local de ignição”, explica, em comunicado, a GNR.

Segundo aquela força de segurança, depois de ter sido abordado, o suspeito assumiu ter usado aqueles meios para atear o incêndio, que queimou uma área de cerca de 1.000 metros quadrados, na proximidade de habitações.

Em declarações à agência Lusa, o capitão Filipe Mendes disse que o fogo foi posto nas traseiras de uma habitação, próximo de uma aldeia da freguesia de Febres.

De acordo com o oficial da GNR, o suspeito reside numa povoação próxima e não tem antecedentes criminais.

O fogo obrigou à intervenção dos Bombeiros Voluntários de Cantanhe.