O Tribunal de Évora decretou a prisão preventiva de um homem detido pela GNR, após perseguição automóvel, por suspeita de 20 furtos no interior de veículos na cidade alentejana, divulgou, esta segunda-feira, a força de segurança.

Detido na quinta-feira pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Évora e de militares do Posto Territorial de Évora da GNR, o homem, de 64 anos, fica a aguardar julgamento no Estabelecimento Prisional de Beja, adiantou hoje à agência Lusa fonte da guarda.

Segundo um comunicado do Comando Territorial de Évora da GNR, o homem foi detido na sequência de uma investigação por 20 crimes de furto no interior de veículos, que decorria há seis meses.

"Após a concretização de um furto em Évora", militares da guarda perseguiram o suspeito durante cerca de 60 quilómetros, acabando por o intercetar na Estrada Nacional (EN) 380, que liga Alcáçovas a Évora, tendo o veículo conduzido pelo homem colidido com uma viatura da GNR, relatou a guarda.

No seguimento da ação, acrescenta o comunicado, foi efetuada uma busca domiciliária, tendo sido apreendida uma viatura, diversas peças de equipamento desportivo e de vestuário, dois óculos de sol e um conjunto de lentes para máquina fotográfica.

De acordo com fonte dos bombeiros, no acidente rodoviário, que se registou na quinta-feira, um militar da GNR ficou ferido sem gravidade.

Outras três vítimas, incluindo dois militares da guarda, foram assistidas no local e recusaram transporte ao hospital, segundo a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora.

TCA // MLM