Um alegado grupo organizado de sete homens foi esta quarta-feira detido em Carrazeda de Ansiães pela GNR, que acredita ter desmantelado uma rede de tráfico de droga neste concelho do distrito de Bragança.

Os detidos, com idades entre os 30 e os 49 anos, estavam a ser investigados há cerca de um ano e pertenceriam a “um grupo organizado e hierarquizado que adquiria droga no distrito do Porto, procedia ao tratamento, embalamento e venda direta aos consumidores”, de acordo com informação divulgada pelo Comando Distrital de Bragança da GNR.

Segundo a fonte, “neste grupo existiam funções definidas para cada elemento, sendo que um deles adquiria, outro guardava, preparava e dividia os lucros, e outro revendia o produto estupefaciente aos consumidores, obtendo assim vantagens patrimoniais para todos os elementos que compunham esta rede criminosa”.

A GNR divulgou ainda que a droga “chegava ao concelho de Carrazeda de Ansiães, ficando guardado numa residência, sendo posteriormente distribuído para todo o concelho”.

Além das sete detenções, as autoridades realizaram hoje nove buscas domiciliárias, durante as quais apreenderam mais de mil doses de heroína, 15 doses de cocaína, cinco doses de haxixe e outras tantas de canábis.

Foram ainda apreendidos duas armas e 58 cartuchos, duas viaturas, dez telemóveis, três portáteis, três balanças digitais, produtos e equipamentos para preparar a droga e perto de 1.700 euros em dinheiro.

A GNR divulgou ainda que os detidos serão presentes, na quinta-feira, a primeiro interrogatório judicial no Tribunal Judicial de Vila Flor.

Esta operação foi coordenada pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Mirandela e contou com o reforço de toda a estrutura de Investigação Criminal do Comando Territorial de Bragança, Unidade de Intervenção, Postos Territoriais de Carrazeda de Ansiães, Torre Dona Chama, Mirandela e Vila Flor, NIC de Chaves e Secção Cinotécnica de Bragança.

/ RL