As autoridades policiais detiveram na sexta-feira, junto à ponte internacional do Guadiana, em Castro Marim, um homem suspeito de furtar um veículo junto ao tribunal de Loulé, depois de ser ouvido e libertado após interrogatório, anunciou hoje a GNR.

O suspeito, de 33 anos, foi detido “em flagrante delito” junto ao posto de cooperação policial e aduaneiro situado perto da ponte internacional sobre o rio Guadiana, que faz a ligação entre o concelho de Castro Marim, no distrito de Faro, e o município de Ayamonte, na região autónoma espanhola da Andaluzia, precisou o Comando Territorial da GNR num comunicado.

Na sequência de uma desobediência a uma ordem de paragem no controlo da fronteira na Ponte Internacional do Guadiana – Castro Marim, no dia 11 de fevereiro, o suspeito foi detido pelos militares da Guarda, tendo sido presente ontem [sexta-feira], dia 12 de fevereiro, ao Tribunal Judicial de Loulé”, explicou o Comando Territorial de Faro da GNR num comunicado.

A mesma fonte esclareceu que, após o interrogatório judicial, o homem foi “restituído à liberdade” com “termo de identidade e residência” como medida de coação decretada pelo Tribunal de Loulé.

A GNR teve conhecimento do furto de uma “viatura e alta gama, perto do tribunal de Loulé” através de “uma queixa” feita no Posto Territorial da cidade e recebeu depois informações que davam conta de que “uma viatura com essas características tinha abastecido sem pagar na área de serviço de Olhão, na Autoestrada A22”, também conhecida como Via do Infante, que começa em Lagos e termina na ponte Internacional do Guadiana.

O suspeito seguiu em direção a Espanha, tendo o “veículo furtado” sido “intercetado pelo Cuerpo Nacional de Policía de Espanha, na Ponte Internacional do Guadiana”, precisou a GNR.

Após ser detido por militares da GNR do Posto Territorial de Castro Marim, o homem foi “entregue à Guardía Civil de Espanha” e a viatura furtada foi “apreendida” para ser depois “entregue ao legítimo proprietário”, referiu ainda a GNR.

/ CM