Os sindicatos dos enfermeiros dão ao Governo até 04 de outubro para responder às suas reivindicações ou avançarão para mais seis dias de greve durante as três primeiras semanas do mês, afirmou esta sexta-feira, a porta-voz das quatro estruturas.

No balanço de dois dias de greve nacional que terminaram com "80,4% de adesão nos quatro turnos" abrangidos pela paralisação, Guadalupe Simões, do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP), afirmou que além dos seis dias de greve, os enfermeiros poderão avançar também para uma manifestação.

A próxima reunião entre governo e sindicatos é no dia 04 de outubro e, até lá, os enfermeiros esperam "uma nova proposta, como uma evolução de posição que vá ao encontro das reivindicações".

Caso não se concretize, os enfermeiros voltam a estar em greve nos dias 10, 11, 16, 17, 18 e 19 de outubro.

Queremos uma proposta que esteja de acordo com o compromisso [assumido pelo governo] no processo negocial do ano passado, a valorização e dignificação da carreira, valorização de remunerações e valorização de especialistas e enfermeiros chefes".