Portugal está entre os países com melhor nível de literacia em saúde, segundo um estudo realizado pela Direção-Geral da Saúde (DGS) no âmbito do Plano de Ação para a Literacia em Saúde 2019-2021.

Portugal é o país onde foi registado a maior percentagem de nível 'suficiente' de Literacia em Saúde: 65%. As conclusões sugerem ainda que 5% das pessoas tem um nível 'excelente'. Apenas 7,5% das pessoas foram classificadas com um nível inadequado e 22% pessoas foram classificadas com um nível problemático", refere a DGS num comunicado hoje emitido.

Esta avaliação faz parte de um inquérito denominado HLS19 organizado pelo consórcio europeu Rede de Ação para Medir a Literacia da População e Saúde Organizacional (M-POHL, na sigla inglesa).

Segundo o estudo, sete em cada 10 pessoas "apresentam altos níveis ('suficiente' e 'excelente') de literacia em saúde".

O aspeto da 'compreensão da informação' apresentou os maiores níveis, excedendo os 75% categorizados como tendo 'suficiente' e 'excelentes' níveis de literacia em saúde", segundo a DGS.

A entidade liderada por Graça Freitas destaca ainda que "a Literacia em Saúde associada à vacinação excedeu os 70% de pessoas categorizadas com níveis 'suficiente' e 'excelentes'".

A DGS indica também que os resultados obtidos "sugerem um aumento dos níveis altos de literacia em saúde da população, quando comparados com estudos anteriores".

Em Portugal, este estudo envolveu uma amostra representativa da população portuguesa a partir dos 16 anos", refere também a DGS.

LEIA TAMBÉM:

COVID-19: DIRETORA-GERAL DA SAÚDE AFASTA INCUMPRIMENTO DA VACINAÇÃO DOS IDOSOS ATÉ AO NATAL

COVID-19: MADEIRA DETETA SURTOS NAS ESCOLAS E AGUARDA AUTORIZAÇÃO PARA VACINAR CRIANÇAS

/ PF