Um homem de Paços de Ferreira, de 36 anos, suspeito de violência doméstica, ficou impedido pelo tribunal de se aproximar da mulher e sujeito a vigilância com pulseira eletrónica, informou hoje a GNR.

Segundo a autoridade policial, "o suspeito, durante os quatro anos de casamento com a vítima, de 28 anos, atualmente grávida, exercia violência económica, sendo que no último ano houve uma escalada de violência física e psicológica por parte do agressor à vítima, bem como às suas duas filhas menores, fruto de uma anterior relação".

No último mês, lê-se no comunicado da GNR, "a vítima voltou a ser agredida fisicamente, pelo que teve necessidade de receber tratamentos numa unidade hospitalar, com receio de poder abortar, facto que a levou a abandonar a sua residência, juntamente com as suas filhas menores, para casa de familiares"

Na sequência das diligências de investigação foi dado cumprimento a um mandado que culminou na detenção do agressor que apresenta antecedentes criminais pela prática de crimes de posse de armas ilegais e condução sob o efeito de álcool. O arguido ficou também obrigado a afastamento da residência comum do casal.

. / CM