A Guarda Nacional Republicana GNR abriu um processo de averiguações à atuação dos militares destacados para o jogo entre o Moreirense e o FC Porto, apurou a TVI.

O processo surge depois do repórter de imagem da TVI ter sido agredido no local por Pedro Pinho, já depois do jogo, na presença de militares do destacamento do porto.

Na quarta-feira, em comunicado, a GNR esclareceu que o militar presente no local, ao aperceber-se do pedido de auxílio do repórter de imagem aproximou-se e tentou acalmar os ânimos.

A GNR acrescenta que o militar não presenciou as agressões, ainda que as imagens mostrem que o guarda estava presente.

O comunicado esclarece ainda que os dois intervenientes foram identificados e informados do direito de queixa.

O caso foi remetido para o tribunal judicial de Guimarães.

Redação / RL