Os militares da GNR que lidam com a problemática da violência doméstica vão frequentar, na sexta-feira, uma ação de formação para melhorar a intervenção associada a este fenómeno, indicou hoje aquela força de segurança.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que esta ação de formação pretende incidir sobre “as boas-práticas e recomendações no âmbito da condução e tratamento deste fenómeno criminal, numa dupla lógica de melhoria contínua do serviço e apoio prestados às vítimas de violência doméstica, mas também da adequação da intervenção junto dos agressores”.

Esta iniciativa da GNR terá o envolvimento de militares dos 24 Núcleos de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) e dos 508 postos territoriais e respetiva estrutura de comando no sentido de “atualizar procedimentos, adquirir novos conhecimentos e proporcionar uma atuação cada vez mais ajustada”.

Segundo aquela força de segurança, os militares dos NIAVE e dos postos territoriais que vão participar nesta ação já tem formação especializada nesta matéria.

Esta ação de formação nacional, que visa contribuir para o combate da violência doméstica, vai realizar-se através de videoconferência com todos os comandos territoriais e contará com a presença do procurador da república e assessor do gabinete da Procuradora-Geral da República Miguel Ângelo Carmo.