O guia Michelin, apresentado em Girona, Espanha, esta quarta-feira, revelou boas notícias para a restauração portuguesa. Há dois novos restaurantes com duas estrelas do guia internacional e sete com uma.

No Funchal, o restaurante Il Galo D’Oro, do chef Benoît Sinthon, recebeu a segunda estrela Michelin, assim como o restaurante do Porto do chef Ricardo Costa, The Yeatman.

As restantes novidades do "guia vermelho" estão espalhadas um pouco por todo o país.

Em Leça da Palmeira, o restaurante Casa de Chá e da Boa Nova, do chef Rui Sala, recebeu a primeira estrela. No Porto, o Antiqvvm, do chef Vítor Matos também foi distinguido.

Em Lisboa foram dois os espaços premiados. Alma, do chef Henrique Sá Pessoa, e Loco, do chef Alexandre Silva, conquistaram a tão desejada estrela Michelin. Em Sintra, foi destacado um dos restaurantes do resort Penha Longa. O Lab, do chef Sergi Arola, conquistou a primeira estrela Michelin.

A sul, em Montemor-o-Novo, no Alentejo, o L’And VineYards, do chef Miguel Laffan, recuperou a estrela Michelin perdida no ano passado.

Na revelação dos novos restaurantes distinguidos pelo “guia vermelho”, surge ainda outro na ilha da Madeira. William, do chef Luís Pestana, fecha as contas dos novos restaurantes distinguidos pelo guia internacional este ano.

As novidades juntam-se agora ao grupo dos restaurantes com estrelas Michelin onde já estavam o Belcanto, de José Avillez, o Vila Joya, de Dieter Koshina e o Ocean, de Hans Neuner.

Com as novas estrelas Michelin atribuídas, Portugal já tem 21 restaurantes no guia gastronómico mais famoso do mundo.

Paulo Salvador