O número de detidos por suspeitas de tráfico de droga ao abrigo de uma operação desencadeada no porto de Quarteira subiu para três, tendo todos ficado em prisão preventiva, disseram esta quinta-feira as autoridades policiais envolvidas na operação.

A Polícia Marítima apreendeu na madrugada de terça-feira 4,5 toneladas de haxixe e deteve dois homens que alegadamente se preparavam para descarregar 133 fardos de haxixe de uma embarcação de pesca atracada no porto de Quarteira para duas viaturas.

Em conferência de imprensa na sede da Polícia Judiciária (PJ) em Faro, o diretor da unidade adiantou que nesse mesmo dia, ao final da tarde, a PJ deteve “fora de flagrante delito” um terceiro elemento “que participava na atividade ilícita”.

Questionado pelos jornalistas se o terceiro detido é um agente da Polícia Marítima, António Madureira escusou-se a identificar os detidos, dizendo apenas que são "suspeitos da prática de um crime, tenham eles a profissão que tiverem”.

Segundo o comandante da Zona Marítima do Sul, Fernando Rocha Pacheco, quando a Polícia Marítima chegou ao local já não conseguiu deter os condutores das duas viaturas que estavam no porto e que se colocaram em fuga.

Questionado sobre o apoio dado por civis durante a operação, o também capitão do porto de Faro referiu que houve “elementos no terreno que colaboraram na detenção” e que não eram das forças policiais, mas não especificou se se tratavam de pescadores.

A TVI sabe que um agente da Polícia Marítima foi detido mais tarde pela Polícia Judiciária, fora de flagrante delito.

Segundo a Autoridade Marítima, o alerta foi recebido através da segurança do porto de Quarteira.

Os dois homens detidos inicialmente pela Polícia Marítima, com o apoio da GNR, são de nacionalidade espanhola.

Este ano, no Algarve, já foram apreendidas 17 toneladas de haxixe e detidas 26 pessoas por suspeitas de tráfico de droga.

Marisa Rodrigues / Com Lusa