Médicos, enfermeiros e auxiliares, que trabalham em diferentes hospitais do país e se encontram na frente de combate à Covid-19 neste momento, veem-se, muitas vezes, obrigados a abandonar as casas que habitualmente ocupam com as famílias. O objetivo é apenas um: proteger da doença aqueles que mais amam, diminuindo a sua exposição ao novo coronavírus.

um amigo meu, profissional de saúde, pediu-me para dormir em minha casa, daí pensei: devia haver um projeto que fizesse match com quem pode colher um herói e quem precisa de ser acolhido. Há várias pessoas que disponibilizam as casas, mas ninguém tem uma plataforma que faça esta gestão".

As palavras são de Ricardo Paiágua, um dos fundadores do site "Acolhe um herói", uma plataforma que vem, precisamente, fazer colidir a solidariedade de quem tem uma casa livre com a necessidade de um profissional de saúde em ter um espaço para pernoitar.

Os proprietários com habitações vazias nas proximidades dos hospitais, que estiverem dispostos a acolher um herói, devem aceder ao site www.acolheumheroi.pt, e preencher o formulário com os dados da habitação. Depois, a equipa que gere a página promete que, de forma segura, faz chegar a informação a um profissional de saúde que precise de um quarto.

Quem não tem casas vazias, pode ajudar na mesma, fazendo chegar à plataforma a informação de alguém que tenha. Já quem tiver uma empresa de retalho, pode auxiliar no fornecimento de alimentação. Quem não tenha nada disto pode enviar uma uma mensagem de motivação para os profissionais de saúde, um gesto pequeno mas altamente valioso em tempos de pandemia.

Emanuel Monteiro