A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar o caso de um homem da Póvoa de Varzim que disse ter matado à facada a sua mãe, de 79 anos, na noite de segunda-feira, informou esta terça-feira fonte policial.

O homem, de 45 anos, entregou-se na esquadra policial da Póvoa de Varzim cerca das 21:00, afirmando que tinha matado a sua mãe com uma arma branca, referiu fonte do Comando Metropolitano da PSP. O homem admitiu ter matado a mulher com "sete facadas".

A fonte disse desconhecer as motivações.

A PSP deslocou-se à residência da idosa, tendo confirmado a agressão da mulher à facada, que viria a estar na origem da sua morte.

Trata-se de um caso da competência reservada da PJ, pelo que foi chamada a Diretoria do Porto desta força policial.

Em comunicado, a PJ informou que procedeu à “identificação e detenção de um indivíduo do sexo masculino, fortemente indiciado pela prática de um crime de homicídio qualificado”.

Segundo a polícia de investigação, a “agressão terá ocorrido entre as 20:00 e as 22:00 de ontem [segunda-feira], no interior da habitação de ambos [na Póvoa de Varzim], tendo o suspeito desferido um total de sete facadas na sua mãe, de 79 anos de idade, causando-lhe assim a morte”.

O suspeito deslocou-se de imediato à esquadra local da PSP, transportando na mão a faca com que acabara de cometer o crime, vindo a ser formalizada posteriormente a sua detenção pela Polícia Judiciária”, lê-se ainda na nota de imprensa.

A PJ acrescenta que o detido, de 45 anos, sem profissão, e que “já havia sido denunciado, no passado dia 14, por violência doméstica”, vai ser “presente à competente autoridade judiciária para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”.

A PSP deslocou-se à residência da idosa, tendo confirmado a agressão da mulher à facada, que viria a estar na origem da sua morte.