O homem suspeito de matar no domingo a ex-companheira, de 53 anos, na Golegã (Santarém), ficou esta terça-feira em prisão preventiva, disse à agência Lusa, fonte da Polícia Judiciária (PJ).

Segundo a mesma fonte, o homem foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo o juiz de instrução criminal decretado a medida de coação mais gravosa: prisão preventiva.

Os factos ocorreram cerca das 23:30 de domingo num parque de estacionamento de um estabelecimento de diversão na Golegã, tendo o agressor “disparado pelo menos dois tiros de caçadeira”, atingindo a vítima pelas costas, que morreu no local, indicou anteriormente a PJ em comunicado.

O arguido é ainda suspeito de tentativa de homicídio do homem que acompanhava nessa noite a vítima, que residia na zona da Chamusca, o qual sofreu ferimentos.

O suspeito, de 62 anos, é empregado fabril e residente na zona de Torres Novas.

Após cometer o crime, o homem pôs-se em fuga, acabando por ser detido mais tarde pela GNR em casa de uma irmã, disse anteriormente fonte da Guarda Nacional Republicana à Lusa.

O caso está a ser investigado pelo Departamento de Investigação Criminal de Leiria da PJ, que apreendeu a arma do crime.