O Hospital Amadora-Sintra, na Grande Lisboa, está a transferir, preventivamente, quatro doentes com covid-19 para o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho e um paciente em cuidados intensivos foi encaminhado para Hospital de São João, no Porto.

Fonte do Amadora-Sintra explicou à Lusa que esta transferência de doentes não se deve à falta de capacidade do hospital, que ainda tem vagas, mas para “aguentar o grande embate do fim de semana”, altura em que são recebidos mais doentes.

O paciente ventilado foi transferido de avião, na tarde de hoje, a partir da base aérea militar de Figo Maduro, para o Hospital de São João.

Ao início da tarde, o Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca, também conhecido como Amadora-Sintra, tinha informado que estavam 312 doentes internados com covid-19, dos quais 18 encontram-se no Hospital da Luz, e 37 pacientes em cuidados intensivos.

“Face a ontem [quinta-feira] são menos 21 doentes, que também teve a ver com a transferência que fizemos ao longo do dia. Transferimos cinco doentes para Gaia e quatro para o São José”, indicou fonte do hospital.

De acordo com a mesma fonte, hoje há cerca de “12/13 vagas” para ocupar.

“Queremos aliviar a pressão para continuarmos a poder prestar assistência e a melhor assistência possível a todas pessoas que se deslocam as nossas urgências respiratórias”, acrescentou.

A assessoria do Amadora-Sintra notou, porém, que “os números podem estar a baixar, mas os hospitais ainda não sentem qualquer alívio da pressão”.

/ MJC