O Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que é inaugurado sábado, tem atendido diariamente cerca de 450 doentes nas urgências, uma afluência que a instituição justifica, em parte, com o pico do surto de gripe.

Dados desta unidade de saúde da rede pública do Serviço Nacional de Saúde (SNS), gerido em regime de Parceria Público-Privada (PPP), indicam que a urgência atendeu 4571 doentes, 53 por cento dos quais triados com as cores verdes e azuis (as menos graves), desde 27 de fevereiro.

Até terça-feira, a média diária de doentes atendidos neste serviço era de 450 doentes.

De acordo com o hospital, esta afluência às urgências, que também está a acontecer em todos os hospitais do país, «poderá justificar-se com o pico do surto de gripe das últimas semanas, que afeta particularmente, e de forma mais agressiva, a população idosa».

A funcionar em pleno desde o dia 27, o Hospital Beatriz Ângelo está «apto a receber e servir os quase 300 mil habitantes dos quatro concelhos que integram a sua área de influência: Loures, Odivelas, Sobral de Monte Agraço e Mafra».

«Tudo decorreu dentro da normalidade», garante esta unidade hospitalar, referindo que «a afluência às urgências geral e pediátrica, que ultrapassou as previsões para estes serviços na fase inicial do seu funcionamento, justificou, entretanto, a antecipação da abertura de áreas de internamento».

O número de camas de internamento aberto corresponde ao que estava previsto.

Na urgência pediátrica ¿ que abriu a 22 de fevereiro - foram atendidas 1669 crianças, enquanto a urgência de ginecologia-obstetrícia atendeu até agora 172 pessoas.

O hospital destaca que «a articulação com os outros hospitais de Lisboa tem decorrido de forma regular, sendo de destacar o excelente relacionamento com o Hospital de Santa Maria».

Desde a abertura da primeira ala de internamento, a 26 de janeiro, foram efetuados 676 internamentos e dadas 434 altas (até terça-feira).

Segundo o hospital, estão internados 242 doentes e abertas 271 camas, incluindo 22 de cuidados intermédios e intensivos.

Nos restantes serviços do hospital, «a atividade está a decorrer como previsto», de acordo com a instituição.

No dia 22 de fevereiro nasceu o primeiro bebé no Hospital Beatriz Ângelo e, desde então, já houve mais 29 nascimentos.
Redação / PP