Os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente, em Lisboa, têm suspensas todas as cirurgias não urgentes que envolvam internamentos, nomeadamente atividade cirúrgica, no âmbito do alargamento da capacidade de resposta à pandemia de covid-19.

A informação consta de uma circular interna do Centro Hospitalar Lisboa Norte, que integra os dois hospitais, que foi comunicada aos médicos ao final do dia de quarta-feira, de acordo com vários órgãos de comunicação social.

Em declarações à TSF, o presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar Lisboa Norte, Daniel Ferro, disse que esta suspensão pode demorar três semanas ou dois meses, dependendo da evolução da situação.

O ritmo da infeção, as necessidades que decorrem da infeção é uma dinâmica que depende não apenas dos sistemas de saúde, mas da atitude da população face à pandemia”, disse.

 

Não podemos ter qualquer previsão se é uma situação que vai demorar três semanas ou dois meses”, frisou.

De acordo com a circular interna, "deverão ser desde já revistas as programações já efetuadas e adaptadas as planificações que doravante sejam realizadas".

A administração do Centro Hospitalar de Lisboa Norte acrescenta que "deverá manter-se a atividade de ambulatório, incluindo cirurgia de ambulatório, consultas e hospitais de dia".

A decisão foi tomada no âmbito do plano de contingência deste centro hospitalar para fazer face à necessidade crescente de vagas para internamento de doentes covid-19.

O conselho de administração sublinha que está a dar sequência a orientações da tutela dirigidas à mobilização global dos recursos do Serviço Nacional de Saúde.

Cuidados intensivos apenas com uma cama livre

O Hospital de Santa Maria quase esgotou na quarta-feira a capacidade atual de cuidados intensivos para doentes covid-19, com apenas uma cama livre, mas prevê alargar a capacidade para 28 vagas e, se necessário, chegar às 48.

Segundo explicou à Lusa fonte hospitalar, os dados de quarta-feira à noite indicam que estavam internados em cuidados intensivos 23 doentes com covid-19 (para 24 vagas), que a capacidade pode ser de imediato alargada para 28 vagas e que, se necessário, o plano prevê uma expansão para o dobro (48 camas).

Em enfermaria estavam internados 98 doentes com covid-19, para uma capacidade de 120 camas, mas o plano de contingência prevê a possibilidade de expansão da capacidade até às 200 vagas.

/ LF - Notícia atualizada às 8:35