O Hospital de São João (HSJ), Porto, foi considerado a melhor das 22 unidades hospitalares universitárias da Península Ibérica em praticamente todos os indicadores clínicos, segundo um estudo comparativo da auditora Iasist, refere a Lusa.

A complexidade dos doentes tratados, a eficiência e a qualidade integram os indicadores avaliados, numa comparação que envolveu, de entre o grupo dos 22 hospitais, os seis melhores em cada um desses mesmos indicadores.

«Os mapas do estudo qualificam os resultados clínicos do HSJ como melhores do que a média dos seis melhores hospitais da Península Ibérica em praticamente todos os indicadores», salienta um comunicado do HSJ.

Assinala ainda que o maior hospital do Norte de Portugal é que trata os doentes mais complexos de todas as unidades avaliadas, «sendo o nível de complexidade 10 por cento acima do grupo de comparação».

Apesar disto, as taxas de mortalidade e readmissões do HSJ «são significativamente melhores que o padrão», afirma o texto.

No que concerne aos indicadores de eficiência, o HSJ demonstra este ano uma evolução mais favorável do que em 2007, «em particular na gestão dos tempos de internamento».

O estudo revelou «um significativo aumento global da actividade [do HSJ], bons indicadores de mortalidade, um crescimento substancial da actividade cirúrgica em ambulatório e taxas de readmissões mais baixas do que a média dos hospitais em análise».

A nota de imprensa explica que o estudo analisou 22 hospitais universitários da Península, 21 dos quais espanhóis, com cerca de mil camas, uma média de 35.000 altas/ano e um elevado nível de diferenciação.
Redação / CR