A GNR identificou um homem de 63 anos por incêndio florestal, no concelho de Vila Real, que terá tido origem numa queima de sobrantes que se descontrolou, anunciou esta segunda-feira aquela força policial.

O Comando Territorial de Vila Real da GNR disse, em comunicado, que após um alerta de incêndio florestal, na sexta-feira, os elementos do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) deslocaram-se de imediato para o local e apuraram que “o incêndio teve origem numa queima de sobrantes florestais que se descontrolou”.

Segundo a Guarda, no decorrer das diligências policiais foi identificado o suspeito responsável pela queima e os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Vila Real.

A GNR aproveitou para relembrar que as queimas de sobrantes são uma das principais causas de incêndios em Portugal e que, em qualquer altura do ano, é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola sem pedir autorização ou fazer uma comunicação prévia.

Para evitar acidentes, a Guarda aconselha a que sejam seguidas as regras de segurança e que quem proceda à realização de uma queima esteja sempre acompanhado e leve consigo o telemóvel.

. / JGR