O SEF deteve em Lisboa dois cidadãos estrangeiros com passaportes falsos, tendo um deles na sua posse documentos portugueses emitidos com base em documentação falsa indiana.

Em comunicado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) adianta que os dois homens foram detidos durante uma operação policial que decorreu num hostel em Lisboa.

O SEF refere que um dos detidos estava interdito de entrar em Portugal e o outro tinha na sua posse documentos portugueses, que se verificou depois terem sido emitidos com base em documentação falsa indiana.

Aquele serviço de segurança sustenta que este esquema de obtenção fraudulenta da nacionalidade portuguesa é já conhecido das autoridades portuguesas.

Segundo o SEF, estes cidadãos apresentam falsas identidades que permitem fazer prova de relação de parentesco com cidadão nacional, usando para o efeito passaportes indianos falsos (com substituição da página biográfica).

Na nota, o SEF recorda que em 2016 o Ministério Público deduziu acusação num inquérito em que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras investigou e desmantelou uma organização criminosa de cariz internacional que, a troco de elevadas quantias monetárias, conseguia obter fraudulentamente a nacionalidade portuguesa e a consequente emissão de documentos portugueses para cidadãos estrangeiros, alegadamente nascidos nos antigos territórios de Goa, Damão e Diu.

Os dois detidos, com 25 e 32 anos, foram presentes a tribunal, tendo-lhes sido aplicadas medida de instalação no Espaço Equiparado a Centro de Instalação Temporária do aeroporto de Lisboa, onde aguardam o respetivo processo de expulsão do país, e Termo Identidade e Residência.